Notícias e Informativos

Nota de Esclarecimento

  • Fonte: Assessoria de Comunicação
  • Publicado em: 06/11/2017
  • Assunto: Saúde

Nos últimos dias, vem sendo vinculado nas redes sociais vídeos e áudios pedindo ajuda referente à internação para tratamento, em comunidade terapêutica, para uma paciente do município de Paraisópolis, devido à demora de internação através do Sistema Único de Saúde (SUS).

O município de Paraisópolis esclarece que, em consulta nos arquivos e controle de pacientes, não há solicitação de internação da mesma através do SUS, e a mesma não havia dado continuidade no tratamento ambulatorial oferecido no Serviço de Saúde Mental do município sob alegação de problemas pessoais.

Esclarecemos que a paciente já foi internada por três ou quatro vezes em mandatos anteriores. Neste ano, foi disponibilizada internação na Clínica Nova Esperança, no município de São José dos Campos, onde a mesma deu entrada em 07 de junho de 2017, permanecendo até o dia 13 de junho de 2017, data em que solicitou a sua alta. Desta forma, o tratamento que deveria durar 06 (seis) meses foi interrompido pela própria paciente, onde permaneceu apenas 06 (seis) dias.

A senhora Ana Flávia Lima Ribeiro, que se trata de uma pessoa independente, não pertencente ao quadro de funcionários da Prefeitura de Paraisópolis, fez contato com o prefeito Sérgio Bizarria no dia 03 de novembro de 2017. Ela solicitou a disponibilização, pelo município de Paraisópolis, de uma vaga de internação à paciente, sendo prontamente atendida pelo prefeito. Foi solicitado o encaminhamento da paciente à Clínica Nova Esperança, nesta segunda-feira, 06 de novembro de 2017, com a qual a Prefeitura já possui convênio.

Como já mencionado acima, a Prefeitura de Paraisópolis tem convênio com a citada clínica, onde o custo de internação mensal para dependente químico feminino é de R$ 1.700,00 (Um mil e setecentos reais). Sempre que necessários para internação, os exames são custeados através do Sistema Único de Saúde (SUS). Os exames solicitados pela clínica para a admissão no tratamento têm a validade de 06 (seis) meses. Os últimos exames apresentados pela paciente ainda têm validade, sendo assim, não necessita realizar novos exames.

No que se refere à questão social, mas especificamente de alimentação e acompanhamento familiar, a paciente vem sendo acompanhada regularmente pelo Serviço Municipal de Assistência Social, pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e Conselho Tutelar Municipal. São realizados atendimentos socioassistenciais individualizados, concessão de benefício eventual, visitas domiciliares, acompanhamentos das crianças que se encontram em abrigo e encaminhamentos. Assim, a paciente não deixou de ser assistida durante nenhum período pelo município.

Portanto, esclarecemos que foi confirmado junto à Clínica Nova Esperança que o custo do tratamento da paciente ficará a cargo do Município de Paraisópolis. FOI DISPONIBILIZADO, ATRAVÉS DE RECURSOS DO MUNICÍPIO, O PERÍODO DE 06 (SEIS) MESES DE INTERNAÇÃO PARA O TRATAMENTO DA PACIENTE, SEM CUSTO ALGUM À MESMA OU A QUALQUER OUTRA PESSOA.

Ressaltamos que o Município não tem nenhuma responsabilidade sobre pedidos de auxílio financeiro por parte de qualquer pessoa.

Paraisópolis, 06 de novembro de 2017.

Município de Paraisópolis/MG
Administração 2017/2020